Joe Biden se reúne com líderes mundiais para debater sobre mudanças climáticas

Nesta sexta-feira (17), o presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, reuniu líderes mundiais para debater sobre a intensificação dos esforços no combate às mudanças climáticas. O intuito é se preparar para uma cúpula internacional sobre o aquecimento global, que será realizada no fim de 2021. As informações são da Agência Reuters. Biden deve promover […]

17 setembro 2021 - 18:53 | Por Elisama Vasconcelos

Nesta sexta-feira (17), o presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, reuniu líderes mundiais para debater sobre a intensificação dos esforços no combate às mudanças climáticas. O intuito é se preparar para uma cúpula internacional sobre o aquecimento global, que será realizada no fim de 2021. As informações são da Agência Reuters.

Biden deve promover uma reunião virtual do Fórum das Grandes Economias (MEF) na Casa Branca, uma continuação ao encontro do Dia da Terra, que sediou no mês de abril, para apresentar novas metas de redução de emissões de gases de efeito estufa e induzir outras nações a fazerem mais para conter as suas.

O presidente tem destacado acerca de  músicas climáticas há semanas, na esteira dos danos causados por inundações e incêndios florestais trágicos nos EUA.

Contudo, a Casa Branca ainda não divulgou os nomes dos países participantes da reunião desta sexta-feira. O encontro que ocorreu em abril incluiu comentários do presidente chinês, Xi Jinping, do presidente russo, Vladimir Putin, da chanceler alemã, Angela Merkel, e de outros líderes mundiais.

Durante esta semana, a Casa Branca informou que o presidente norte-americano espera usar o MEF, depois da cúpula da Organização das Nações Unidas (ONU), para continuar pressionando por medidas em favor do clima.

“O presidente delineará planos para alavancar o MEF pós-Glasgow como plataforma de esforços coletivos concretos de escalada da ação climática ao longo desta década decisiva”, disse a Casa Branca em comunicado.

Esta reunião de hoje deve se concentrar especialmente no gás metano. Ainda de acordo com a Reuters, os EUA e a União Europeia concordam em tentar cortar as emissões de metano em um terço até o fim desta década e estão pressionando outras grandes economias a se unirem a eles.

Acadêmica do curso de Letras Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Goiás e redatora do Papo Aberto.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS