18.8 C
Goiânia
spot_imgspot_img

Pacientes além da capacidade, 14h em espera: ProconGO autua Hapvida por má prestação de serviço

Multa ao plano de saúde pode chegar a R$ 11 milhões. Fiscalização deve continuar na próxima semana

Foto: Reprodução

Após receber denúncias, fiscais do Procon Goiás autuaram, na tarde desta sexta-feira, 12, a Hapvida Assistência Médica SA. Ao chegar ao hospital que atende emergência do plano de saúde, os agentes constataram dezenas de pacientes, inclusive idosos, aguardando durante horas por atendimento, medicação e internação. Alguns desses pacientes, inclusive, em acomodações inadequadas. 

No momento da operação, os fiscais colheram relato de uma idosa de 64 anos que chegou ao pronto-socorro às 9h desta sexta-feira e só foi medicada às 14h. Outro paciente, de 41 anos, procurou atendimento às 18h da quinta-feira, 11, só conseguiu realizar os exames necessários às 11h50 desta sexta-feira, 12 e às 16h, no momento da fiscalização, ainda não tinha recebido os resultados. 

A empresa foi, então, autuada pela má prestação de serviço e pode ser aplicada uma multa que varia de R$ 754 a R$ 11 milhões, dependendo da extensão do dano, gravidade e faturamento da empresa.

Após saírem do pronto socorro, ao longo da noite, os fiscais do Procon Goiás continuaram recebendo informações de que o atendimento do hospital não havia normalizado. Os agentes retornaram no período da noite para uma nova operação. Percorreram as enfermarias, a área de exames, a UTI, a semi UTI, o pronto-socorro e verificaram que o hospital permanecia recebendo pacientes além da sua capacidade de atendimento. Os funcionários, inclusive, relataram o quanto estavam sobrecarregados por não conseguirem zerar a demanda de pacientes.

Segundo os fiscais do Procon Goiás, na operação da noite, alguns pacientes que estavam no hospital durante a fiscalização da tarde ainda permaneciam da mesma forma, sem atendimento e sem o tratamento adequado. Foi feito, então, um documento constatando que o hospital mantinha a reiteração da má prestação de serviço, pois já tinha sido autuado e, mesmo assim, persitia com o serviço inadequado. A gerência de fiscalização do Procon Goiás não descarta uma nova operação na próxima semana. 

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
Últimas Notícias
Notícias relacionadas
spot_imgspot_img