21.8 C
Goiânia
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Decisão judicial faz Musk perder bônus da Tesla de US$ 55,8 bilhões 

O bônus concedido foi o maior da história das empresas privadas dos EUA

Foto:Reprodução

Um juiz de Delaware decretou na terça-feira, 31, que o CEO da Tesla, Elon Musk, deve devolver um acordo de bônus de 2018 que poderia valer até US$ 55,8 bilhões, por considerar que a negociação não foi justa.

Segundo Gazeta Brasil, um grupo de acionistas da Tesla processou Musk e a empresa após o anúncio do pacote de bônus, que garantia a Musk uma participação de 1% na empresa para cada uma das 12 metas de preço de ações e receita estabelecidas no acordo.

Os bônus poderiam ver seu controle sobre a empresa aumentar de 21% para 28%, se todas as metas fossem cumpridas, o que eventualmente aconteceu. Os acionistas alegaram que o tamanho massivo do bônus se devia ao fato de Musk controlar efetivamente o conselho, que o concedeu. Os defensores descreveram o acordo como “alto risco, alta recompensa”.

O bônus concedido foi o maior da história das empresas privadas dos EUA, escreveu a juíza do Tribunal da Chancelaria, Kathaleen McCormick, mais de 250 vezes maior do que a mediana de remuneração dos executivos na época.

McCormick descreveu a “enorme influência” de Musk sobre o conselho de diretores da empresa e sua posição como “CEO superstar”. Ela acrescentou que a votação dos acionistas para aprovar o bônus também não era confiável, porque a empresa desinformou os acionistas.

A juíza chamou o processo de construção do acordo de bônus de “profundamente falho” devido aos estreitos vínculos com vários membros do conselho que o elaboraram, acrescentando que o processo também resultou em um “preço injusto”.

Ela determinou que o acordo de bônus deveria ser rescindido.

Analistas de negócios especularam que a decisão poderia significar que Musk perderá o título de homem mais rico do mundo; seu patrimônio líquido foi anteriormente estimado pela Forbes em cerca de US$ 210 bilhões.

As ações da Tesla caíram cerca de 5% após o expediente, em meio à cobertura da decisão. A decisão aumenta os problemas na empresa, alimentados por preocupações com a segurança dos veículos, especificamente seu software de direção autônoma.

Logo após a publicação da decisão na terça-feira, Musk criticou o tribunal na X, a plataforma de mídia social que ele possui e que era anteriormente conhecida como Twitter.

“Nunca incorpore sua empresa no estado de Delaware”, disse ele.

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
Últimas Notícias
Notícias relacionadas
spot_imgspot_img