Novo prefeito em Aparecida? Vilmar Mariano (MDB) faz projeções para 2022 em entrevista ao Papo Aberto

O vice-prefeito de Aparecida de Goiânia falou sobre liderança do MDB e a possibilidade dele assumir a prefeitura, caso Gustavo Mendanha se candidate ao governo do estado.

2 julho 2021 - 17:52 | Por João Vitor Simões

O vice-prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano (MDB), recebeu em seu escritório nesta sexta-feira (2) a equipe do Papo Aberto para falar da política de Goiás e sobre a segunda maior cidade do estado.  O político comentou temas como a possibilidade de Gustavo Mendanha (MDB) se candidatar para o governo do estado, a relação da gestão municipal com Ronaldo Caiado e a presidência do partido em 2022.

Foto: Dieyme Vasconcelos / Papo Aberto

Logo de início na exclusiva cedida, Mariano se mostrou confiante sobre a possibilidade de assumir a prefeitura de Aparecida de Goiânia, caso o atual prefeito, Gustavo Mendanha (MDB) se candidate para o governo estadual. “Não tem nada certo dentro do MDB (sobre o candidato para 2022), mas o partido está muito unido”, comentou Mariano. “Pode ser o Daniel (Vilela), pode ser o Íris (Rezende) ou o Gustavo (Mendanha)”.

O vice-prefeito afirmou ainda que possui gratidão à Mendanha, o qual chamou de “grande gestor” e disse ter muita liberdade na administração de Aparecida. Além disso, prevê a “Gestão pós-Mendanha” sem grandes mudanças e com um objetivo único e claro: “O nosso sonho, que era o mesmo de Maguito Vilela, é fazer de Aparecida de Goiânia a melhor cidade do país para se viver”.

Quando perguntado sobre as parcerias do governo da cidade, Vilmar Mariano alegou não ter alinhamento com o Ronaldo Caiado (DEM) “diante do que ele tem feito na cidade, desacatos ao nosso prefeito e críticas diretas”. E completou chamando o governador do estado de “individualista” em sua gestão.

Mariano, ao lembrar de sua carreira na Câmara Municipal sendo presidente por dois mandatos consecutivos, afirmou que sua relação com os vereadores é “maravilhosa” e se disse apaixonado pelo cargo, o que pode contribuir caso se torne prefeito em 2022.

Por fim, o vice-prefeito, ao ser perguntado sobre a liderança municipal do MDB, comentou a morte de Leonardo Mendanha, pai do atual prefeito de Aparecida de Goiânia e ex-presidente do partido, o qual tinha bastante proximidade. “Com a partida do Leo, o MDB de Aparecida ficou órfão”.  E afirmou: “Eu sou um nome para ser o próximo presidente do MDB”.

Acadêmico de Jornalismo pela PUC - Goiás, redator do Papo Aberto e entusiasta em Política Internacional e Esportes.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS