Moradores de Cocalzinho de Goiás fornecem comida e internet para ajudar policiais nas buscas por Lázaro

Moradores dos distritos de Edilândia e Girassol, localizados em Cocalzinho de Goiás, têm ajudado a polícia goiana fornecendo internet, comida e água. Os agentes de segurança pública estão em buscas de Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de matar uma família em Ceilândia, no Distrito Federal. As informações são do portal G1.

16 junho 2021 - 19:10 | Por Elisama Vasconcelos

 

 

Foto: Jonathan Moreira/TV Anhanguera

“A gente faz questão de ajudar. Não é uma obrigação, mas é uma forma de ajudar”, afirmou o pedreiro Edimar Moura da Silva, de 55 anos.

De acordo com informações do portal G1, Edimar disponibilizou sinal de internet para os policiais e também para os jornalistas que fazem a cobertura do caso no local.

Não há sinal para telefone ou rede de internet na região, por isso um comércio colocou uma placa com o nome e a senha da rede de internet, para que as equipes policiais a utilizem.

Foto: Honório Jacometto/ TV Anhanguera

Cerca de 15 voluntários se uniram em uma paróquia de Edilândia para preparar refeições e lanches para os policiais, que já estão há 8 dias buscando pelo foragido.

“A gente teve a ideia depois de ouvir de um major que eles estavam motivados, mas com fome. Os policiais estão trabalhando muito. A cidade é pequena e não tem estrutura. Foi quando começamos a pedir doações”, disse a técnica de enfermagem Priscilla Moraes, de 31 anos.

Desde a última segunda-feira (14), os voluntários estão fornecendo essa ajuda às equipes policiais. Ainda segundo o G1, cerca de 200 marmitas de galinha estão sendo distribuídas no almoço e na janta.

O secretário de Segurança Pública do estado de Goiás, Rodney Miranda, reconheceu a solidariedade dos moradores. “Temos todo o suporte do governo do estado, mas temos esse apoio também dos moradores. Temos recebido um carinho da população”, disse.

Além da ajuda em mantimentos, os policiais também têm recebido ajuda nas buscas através de mensagens de texto, nas quais a população relata alguma informação sobre o paradeiro do foragido.

Dessa forma, uma adolescente de 16 anos conseguiu avisar aos policiais que o serial killer havia invadido sua casa e feito seus pais de reféns, na tarde de terça-feira (15). A vítima informou que ela se escondeu em um quarto e conseguiu enviar uma mensagem de socorro antes de ser levada para o mato.

“Socorro, Lázaro está aqui em casa”, diz a mensagem de texto enviada à polícia.

A mensagem da adolescente fez com que ela e a família saíssem ilesos da situação. Após a chegada dos agentes, o suspeito fugiu e até o momento segue sendo procurado pelas autoridades civis de Goiás.

Acadêmica do curso de Letras Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Goiás e redatora do Papo Aberto.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS