MPGO recomenda que Goiás não sedie os jogos da Copa América

O Ministério Público de Goiás (MPGO) emitiu uma recomendação ao estado de Goiás para que a capital Goiânia não receba os jogos da Copa América (competição continental de futebol). Segundo o MPGO, a recomendação se baseia em deliberação do Centro de Operações Emergenciais (COE) em Saúde Pública de Goiás para o Combate ao Coranavírus, que […]

4 junho 2021 - 13:56 | Por Elisama Vasconcelos

Foto: Reprodução via Portal Dia Online

O Ministério Público de Goiás (MPGO) emitiu uma recomendação ao estado de Goiás para que a capital Goiânia não receba os jogos da Copa América (competição continental de futebol). Segundo o MPGO, a recomendação se baseia em deliberação do Centro de Operações Emergenciais (COE) em Saúde Pública de Goiás para o Combate ao Coranavírus, que se manifestou, em uma reunião no dia 2/6, primordialmente contrário à realização do evento no estado.

De acordo com informações do Metrópoles, o documento foi enviado ao governador Ronaldo Caiado e ao secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, e consta com a assinatura dos promotores de Justiça, que possuem atuação na área de Saúde em Goiânia, Marcus Antônio Ferreira Alves  (53ª PJ), Heliana Godói de Sousa Abrão (82ª PJ), Marlene Nunes Freitas Bueno (87ª PJ) e Joel Pacífico de Vasconcelos (atuando em substituição na 88ª PJ).

Ainda esse semana, o governador Ronaldo Caiado se posicionou a favor da realização do evento em Goiás, entretanto, frisou que para o acontecimento seria necessário tomar medidas rígidas para evitar aglomerações e a proliferação do vírus da Covid-19.

Ainda segundo o Metrópoles, a justificativa dos membros do MP, é a alta taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva (UTI), bem como nas enfermarias dos hospitais estaduais, municipais e privados de Goiânia, para o tratamento de casos da Covid. Os membros citaram ainda, os decretos municipais e estaduais que foram tomados pelos prefeitos e pelo governador até o presente momento para o combate à pandemia, com o objetivo de  restringir as atividades comerciais e evitar aglomerações.

O prazo para o Governo de Goiás informar sobre as medidas adotadas mediante a essa recomendação do MP, é de cinco dias.

Elisama Vasconcelos

Acadêmica do curso de Letras Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Goiás e redatora do Papo Aberto.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS