Neymar se pronuncia sobre mais uma acusação de assédio sexual e rompimento com Nike

Nesta sexta-feira (28), o atacante da Seleção Brasileira e do Paris Saint Germain, Neymar Jr, teve seu contrato encerrado com a marca esportiva Nike, após mais uma acusação de assédio sexual contra o jogador. Segundo reportagem publicada pelo Wall Street Journal, o rompimento se deu por Neymar ter recusado colaborar nas investigações internas da empresa, […]

28 maio 2021 - 18:38 | Por João Vitor Simões

Nesta sexta-feira (28), o atacante da Seleção Brasileira e do Paris Saint Germain, Neymar Jr, teve seu contrato encerrado com a marca esportiva Nike, após mais uma acusação de assédio sexual contra o jogador. Segundo reportagem publicada pelo Wall Street Journal, o rompimento se deu por Neymar ter recusado colaborar nas investigações internas da empresa, depois que uma funcionária da companhia acusou o atleta de assédio sexual.

Foto: Franck Fife/AFP

De acordo com o veículo norte-americano, a funcionária contou a amigos e colegas de trabalho da Nike que, em 2016, Neymar tentou forçá-la a praticar sexo oral enquanto ambos estavam em um quarto de hotel em Nova York.

Além disso, a mulher afirma que estava trabalhando no momento e montando a logística de deslocamento para o atacante e seu estafe na cidade, já que ele havia viajado aos Estados Unidos para ajudar a promover a nova linha esportiva de Michael Jordan.

Ao ficar sabendo do incidente, a corporação enviou o caso para o departamento de recursos humanos, que contratou o escritório de advocacia Cooley LLP para conduzir uma investigação sobre o tema. A análise foi iniciada em 2019, período em que a Nike parou de usar Neymar em campanhas de marketing, de acordo com documentos obtidos pelo WSJ.

No entanto, a empresa afirmou que o brasileiro não quis colaborar com as investigações, o que levou ao fim do contrato de patrocínio pessoal que ele tinha desde a adolescência.

“A Nike encerrou sua relação com o atleta porque ele se recusou a cooperar de boa-fé em uma investigação com alegações confiáveis de irregularidades feita por uma funcionária da empresa”, disse Hilary Krane, conselheira-geral da Nike, ao Wall Street Journal.

Foto: EFE

Em seu Instagram, Neymar se pronunciou a respeito do ocorrido pela primeira vez nesta tarde. Rebatendo a acusação, disse que ‘fatos podem ser distorcidos porque as pessoas os enxergam de ângulos diferentes’ e acusou a Nike de tê-lo traído.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Neymar também negou as acusações.

“Neymar Jr. se defenderá vigorosamente contra esses ataques infundados caso alguma reclamação seja apresentada, o que não aconteceu até agora”, disse a porta-voz do atleta, que salientou que o rompimento entre o atacante e a companhia esportiva foi puramente por “razões comerciais”.

“Assim como nas acusações de assédio sexual feitas contra ele em 2019 (alegações nas quais a Justiça brasileira declarou Neymar Jr. como inocente), essas alegações são falsas”, completou.

João Vitor Simões

Acadêmico de Jornalismo pela PUC - Goiás, redator do Papo Aberto e entusiasta em Política Internacional e Esportes.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS