Atividades religiosas passam a ser essenciais em Goiás

Foto: Divulgação   O projeto de lei que pretende determinar o reconhecimento das atividades religiosas como serviços essenciais, de autoria do deputado Jeferson Rodrigues (Republicanos), terá que receber a sanção do governador Ronaldo Caiado (DEM). Isso porque o Plenário derrubou, por 28 votos contra dois, o veto do chefe do Poder Executivo sobre a propositura. […]

27 maio 2021 - 20:34 | Por Lucas Alves

Foto: Divulgação

 

O projeto de lei que pretende determinar o reconhecimento das atividades religiosas como serviços essenciais, de autoria do deputado Jeferson Rodrigues (Republicanos), terá que receber a sanção do governador Ronaldo Caiado (DEM). Isso porque o Plenário derrubou, por 28 votos contra dois, o veto do chefe do Poder Executivo sobre a propositura.

O deputado Jeferson Rodrigues (Republicanos) subiu à tribuna para pedir o apoio de cada colega parlamentar, na tentativa de derrubar o veto do Executivo ao projeto de lei. “Sabemos que em tempos de pandemia, o hospital da alma não pode ficar fechado. Existem pessoas que não possuem uma estrutura psicológica para passar por isso e devemos fazer nossa parte para apoiar, independente de religião”, defendeu Jeferson.

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Bruno Peixoto (MDB), foi um dos parlamentares a encaminhar voto pela rejeição do veto integral, que tramita na Alego com o nº 848/21.

A deliberação da matéria ocorreu durante a apreciação da Ordem do Dia da sessão ordinária híbrida da última terça-feira, 25.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS