Biden pede relatório dos EUA sobre origem do novo coronavírus em 90 dias e pressiona a China

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ordenou nesta quarta-feira (26) que as agências de inteligência estadunidenses investigassem as origens do coronavírus. O movimento, serviu de indicativo que seu governo leva a sério a possibilidade de que o vírus tenha vazado acidentalmente de um laboratório. Nesse sentido, Biden solicitou que o relatório da inteligência do […]

26 maio 2021 - 20:21 | Por João Vitor Simões

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ordenou nesta quarta-feira (26) que as agências de inteligência estadunidenses investigassem as origens do coronavírus. O movimento, serviu de indicativo que seu governo leva a sério a possibilidade de que o vírus tenha vazado acidentalmente de um laboratório.

Foto: Reuters/Jonathan Ernst

Nesse sentido, Biden solicitou que o relatório da inteligência do país seja entregue em até 90 dias, para que, caso necessário, medidas sejam tomadas. Ademais, o foi solicitado o apoio e transparência nas investigações por parte da China, país onde os primeiros casos da doença foram relatados no fim de 2019.

No fim de semana, uma reportagem do jornal “The Wall Street Journal” com base em relatórios americanos mostrou que três funcionários do Instituto de Virologia de Wuhan procuraram atendimento médico apenas semanas antes do começo do surto na cidade chinesa, o primeiro epicentro da pandemia. Não há, no entanto, nenhuma prova de que esses pacientes estavam com Covid-19.

Acidentes de laboratório não significam que o vírus tenha sido sintetizado artificial ou propositalmente, e sim que ele tenha escapado das barreiras de proteção dentro de um local que estuda patógenos que infectam outros seres vivos.

Foto: Thomas Peter/Arquivo/Reuters

Além disso, o regime de Xi Jinping na China tem sido, desde o governo de Donald Trump nos EUA, alvo de críticas por falta de transparência em relação ao começo da pandemia.

“Os Estados Unidos vão continuar trabalhando com parceiros de opinião semelhante no mundo para pressionar a China a participar de uma investigação internacional completa, transparente e com base em evidências; e a fornecer acesso a todos os dados e provas relevantes”, disse Biden.

No inicio do ano, uma delegação da Organização Mundial da Saúde (OMS) visitou Wuhan para buscar a origem do novo coronavírus, mas não encontraram uma razão definitiva para o início da pandemia. A própria OMS reconheceu, à época, que a China ocultou dados da equipe que investigou o coronavírus. Entretanto, em uma primeira análise, a organização rechaçou a hipótese de um acidente de laboratório.

Acadêmico de Jornalismo pela PUC - Goiás, redator do Papo Aberto e entusiasta em Política Internacional e Esportes.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS