Vacina contra covid vai ser obrigatória para atletas dos EUA nas Olimpíadas de Inverno

Os atletas americanos que quiserem disputar as Olimpíadas de Inverno de Pequim, em fevereiro, vão precisar estar vacinados contra a covid-19. Na quarta-feira, o Comitê Olímpico e Paraolímpico dos Estados Unidos (USOPC) divulgou internamente uma carta com uma atualização do guia de conduta em relação ao coronavírus e tornou obrigatória a vacinação para integrar a […]

23 setembro 2021 - 17:32 | Por João Vitor Simões

Os atletas americanos que quiserem disputar as Olimpíadas de Inverno de Pequim, em fevereiro, vão precisar estar vacinados contra a covid-19. Na quarta-feira, o Comitê Olímpico e Paraolímpico dos Estados Unidos (USOPC) divulgou internamente uma carta com uma atualização do guia de conduta em relação ao coronavírus e tornou obrigatória a vacinação para integrar a delegação olímpica do país.

Foto: XIN LI/Getty Images

– A saúde e o bem-estar de todos os atletas é nossa maior prioridade. Esse passo aumentará nossa capacidade de criar um ambiente seguro e produtivo para os atletas e funcionários do Time dos EUA e nos permitirá restaurar a consistência no planejamento, preparação e serviço ideal para os atletas – informou a carta assinada por Sarah Hirshland, CEO do USOPC.

Os Estados Unidos projetam levar aos Jogos Olímpicos de Inverno cerca de 240 atletas, mas a medida vai ter impacto em um número muito maior de pessoas já que todos os atletas e técnicos que almejam uma vaga olímpica precisam apresentar comprovante de vacinação até 1º de dezembro. Para acessar as unidades de treinamento do USOPC, o prazo para apresentar o comprovante de imunização é 1º de novembro. O USOPC vai estudar exceções à regra caso a caso.

Os atletas americanos que participaram das Olimpíadas de Tóquio foram encorajados a se vacinarem, mas a imunização não era obrigatória, seguindo as diretrizes do Comitê Olímpico Internacional (COI). O USOPC afirmou que 83% dos seus 613 atletas olímpicos estavam imunizados no Japão.

Acadêmico de Jornalismo pela PUC - Goiás, redator do Papo Aberto e entusiasta em Política Internacional e Esportes.

NAS REDES

© COPYRIGHT 2018, PAPO ABERTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS